27 abril, 2016

Cômodo demais...

Por um momento acredito ter perdido o foco de toda essa coisa para virar gente grande. Eu preciso dizer que meu comodismo continua me dizendo que ainda não estou pronta para nenhum passo mais largo que minha própria perna e talvez até qualquer outro passo insignificante.

Eu já virei parte dos móveis e isso me assusta.

Há tanta coisa pra viver, pra ver, sentir, fazer parte e eu continuo aqui parada na mesma rotina intacta. Eu ainda não me incomodei o suficiente pra tirar a bunda da cadeira como geralmente deveria fazer. O foco está tão distorcido que não quero dizer o quanto ando medrosa nos últimos meses e o quanto o fogo jovial se foi e não resta força de vontade para o que é realmente importante. Honestamente eu só tenho rido, ando rindo tanto que me assusta. Me assusta também a possibilidade de tudo mudar para pior, eu deveria decidir sobre algo enquanto o tempo está aqui, enquanto ainda tenho toda essa noção referente a todas as decisões que devo tomar.

Eu sei o quanto abandonei tudo para ficar sentada fazendo nada dando desculpas como: O tempo que não chegou ainda. Erro meu. Há tanto a se fazer e eu continuo parada na mesma redoma de vidro esperando tudo bater na minha porta como mágica, varinha e sapato de cristal.

Para você que me entende muito bem, eu agradeço do fundo do meu coração e te convido a partilhar dos tropeços comigo. Para você que não me entende mas tenta, não tenho o que dizer. Para você que não me entende e nem tenta, eu preciso dizer que não é tao simples crescer e assusta.

Eu realmente gostaria de fazer a diferença e não ser como sou, eu gostaria de ser o tipo de pessoa que enfia a cara e não desiste, que se importa, que procura ser ativo e eficiente... Eu gostaria de manter minhas palavras tão reais a ponto de fazer minha coragem sair do lugar e dar a cara à tapa.

Eu sinto muito por ser assim e sinto muito não conseguir ser quem quero me tornar, sinto muito não ter crescido ainda, sinto muito ter esse tipo de comodismo, sinto muito não me esforçar o bastante, sinto muito por viver à base de pólvora que queima extremamente rápido.

2 comentários:

  1. É difícil, mas a vida não pára, em algum momento temos que nos mover.

    elapensatambem.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Sim! E manter-se firme nos objetivos é de grande importância nos momentos em que nem tudo está indo tão bem.

      Obrigada por comentar flor!! Beijão e aparece sempre que puder!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Patrícia Muniz - 2014/2016. Todos os direitos reservados. || Design by: Patrícia Muniz. Voltar ao topo ↟