21 setembro, 2015

Adultos complicam as coisas

Todos os dias observo qualquer coisa que esteja ao meu redor e isso é um tipo de avaliação que alimenta minha grande cabeça turbulenta.

O ruim de observar demais é que você vê até o que não quer ou agrada. E sim, eu deveria avaliar mais o interior que a capa, a roupa, a casca. Eu observo gestos e não leio mentes, mas comportamento pessoal e público diz mais que qualquer outra coisa. Eu julgo sem conhecer sim! E na maioria das vezes posso até estar certa. Quando não vou com a cara de alguém, nem adianta forçar. Pode até ser síndrome de superioridade, mas, as pessoas se incomodam mais com isso do que eu.

Eu quero dizer que adultos complicam as coisas por não quererem entender, por não tomarem o caminho mais viável ou por não se jogarem de cabeça... Para mim, é mais fácil ser autêntico e não se vestir em suas próprias ignorâncias.

Já vi briguinhas por motivos insignificantes, crises de infantilidade sem motivos aparentes ou por motivos ainda mais infantis. E mesmo com tudo isso, ainda não consigo entender os que agem de forma tão idiota em momentos que obviamente não são bem vindos. Há o tipo que dá a si mesmo mais do que pode e nada disso pra mim faz sentido.

Adultos se afundam em seus próprios medos, vestem os mesmos uniformes cinza e se preocupam com o valor das ações empresariais ou o valor do dólar. Se importam com o banco que foi roubado, com a roupa nova que não deve ser manchada e principalmente em manter a pinta de bom moço.

Embora, tudo isso pareça estranho e convencional ou não... Não existe um único padrão. Existe o fato de que dinheiro é o que movimenta o mundo e é disso que se trata ser adulto. Valorizar dinheiro a ponto de se tornar mesquinho e avarento.

Dinheiro é o que move o mundo e desperdício é o produto mais caro.

De qualquer forma, deixe-me falar que eu não quero ter nada a ver com política, notícia, roubo ou qualquer crise, procurar o caminho mais difícil pra obter de lucro alguns poucos trocados, ou deixar o que está ruim ficar pior. Eu não quero estar a par de nada disso.

Adultos complicam as coisas, porque não podem e não sabem mais viver como pessoas e sim como donos de uma empresa, produtores de algum negócio, diretores de qualquer coisa.

Precisa-se de pessoas que vivam mais, e saibam separar trabalho, divertimento e descanso. Evolução é o que faz como a própria palavra diz: Tudo andar. Não precisamos de mentes fechadas ou focadas nas mesmas e velhas coisas. Precisa-se de pessoas que valorizem a vida fora do terno ou do escritório.

Eu não quero ter nada a ver com coisas de gente grande, porque pra mim não é viável deixar minha mente ser poluída pelo estereótipo de vida real dos últimos tempos.

Mandar no rumo de tudo é o que adultos fazem e isso obviamente não quer dizer que é o que vai dar certo, trazer um resultado bom.

Desculpa mundo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Patrícia Muniz - 2014/2016. Todos os direitos reservados. || Design by: Patrícia Muniz. Voltar ao topo ↟