31 janeiro, 2015

Quando você explode

Oi, eu tenho algo a dizer sobre ter deixado o blog, a página, na verdade toda minha vida parada durante todo o mês de janeiro. Mesmo querendo dar explicações, não vou fazer isso porque não quero que explicações e desculpas sobre sumiço tornem-se atos rotineiros aqui. Não vou dizer que estou voltando a postar e com mais frequência e nem estou prometendo nada, mas tudo vai mudar, seja pra melhor ou pior. Eu sinto muito por tudo isso, sinto muito por mim e por qualquer coisa que eu fale e não consiga fazer.
Esse texto que você vai ou não ler a seguir foi escrito em dois dias péssimos do começo de janeiro, não me lembro da data, mas agora as coisas não estão ruins como antes por isso senti a necessidade de compartilhar. 
Acho que acabei de aliviar a pressão de uma parte dos meus receios e confusões... Chorei, chorei e minha cabeça parece que vai explodir de dor, mas mesmo assim continuo chorando e provavelmente pegarei no sono a qualquer momento porque vai chegar ao ponto em que não terei mais forças para chorar e mesmo assim ainda haverão muitas lágrimas. Todas as coisas que venho colecionando inconscientemente se uniram de alguma forma, um monte de medos, preocupações, decisões, opiniões, uma total e completa confusão e sim, eu não tenho a mínima ideia do que fazer ou por onde começar a resolver toda a bagunça da minha mente, a coisa ficou tão séria que bastou um gatilho para que tudo explodisse e as lágrimas rolassem...

Eu não estou bem, nem sequer me lembro qual foi a última vez me senti bem de verdade. Todos os dias tento me convencer de que posso ser melhor, e tento do meu jeito torto melhorar, tento por na minha cabeça que não sou um nada como penso. Todos os dias tento não me sentir uma pessoa inútil. E tudo o que eu quero é me sentir bem sem precisar estar mergulhada em vídeos do YouTube ou séries fictícias, a questão é que no mundo real eu me sinto tão lesada, sem rumo que é mais fácil me enterrar no inexistente. Eu preciso de um rumo e anotar isso em caderno de organização não vai mudar a realidade e nem melhorar as coisas.


Eu estou cansada, sentindo um peso enorme, como se carregasse o mundo nas costas. Eu simplesmente não consigo mais levar numa boa ou sustentar tudo isso sozinha... 


[...]

Como eu disse antes, pegaria no sono, aconteceu exatamente como disse mas, não porque forcei que isso acontecesse e sim porque o mesmo acontece todas as vezes que meu mundo desaba. Acordei com uma dor de cabeça imensa (muito pior que ressaca), o rosto enorme e muita sensibilidade à luz. Passei parte do dia me sentindo um lixo e olhar no espelho fazem as lágrimas rolar, mesmo que por um segundo.

Eu gostaria de ser forte como meus sonhos me dizem para ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Patrícia Muniz - 2014/2016. Todos os direitos reservados. || Design by: Patrícia Muniz. Voltar ao topo ↟