13 julho, 2014

O que eu já deveria ter dito...

Bom, as coisas parecem muito estranhas ultimamente... Não sei bem em que ponto tudo isso passou a acontecer, mas de fato está havendo inúmeras mudanças que não dá para saber se são boas ou ruins... Talvez me falte inspiração, coragem, atitude... Talvez eu seja tão parada na minha que tanto faz o que ele acha ou não. O que todos pensam de repente pareceu ser mais importante quando na verdade eu sei que não é mais importante do que é importante pra mim. É confuso, mas é como consigo explicar.

Mesmo com toda essa confusão mental, estou meio ciente de que meus atos podem terminar de formas boas, sei disso e sei que a provabilidade das coisas não terminarem bem é grande da mesma forma. Para que todo esse repeteco? Toda essa discursarão que provavelmente não dará em nada? Terei que ter sempre os mesmos medos? 

De repente, autoconfiança é inexistente para mim... Eu ando me escondendo atrás de tudo e de todos? Ele não dirá nada por quanto tempo? Mesmo com toda essa minha forma torta de dizer as coisas ou de me expressar, parece estar tudo bem, mesmo que eu saiba que não está. Na verdade, nunca esteve tudo bem, a alta compreensão que alguns têm... Tem limite! O que é o mesmo que dizer que tudo isso pode dar em nada e é o que provavelmente vai acontecer se eu continuar dessa forma, parada no tempo, inútil, sem ação.

Eu poderia me martirizar de inúmeras formas possíveis, mas não dá. Talvez eu tenha feito isso o bastante em um passado não tão distante como eu gostaria que fosse, ou talvez eu esteja pedindo piedade de forma que desconheçam e que até eu mesma desconheça. Nada de tentar se machucar como se não fosse humana lembra? E chega a hora de baixar a guarda ou fingir ser mais forte quando na verdade não é nada disso.

Eu gostaria muito de acreditar no meu lado autopiedoso seja lá como for ou que nome dão a parte do corpo que sente culpa. Eu não pensei que fosse de me importar, mas sou e sei que sempre foi isso que me deixou com um pé atrás e quem sabe o corpo inteiro. Não é para ser discutível, nunca foi... Você é e sempre será mil vezes melhor que eu, melhor em tudo. Talvez você seja melhor até em entender, entender bem mais do que demonstra, é bom como nunca fui...

E é isso que importa, estas palavras ditas de forma torta e desengonçada são só para dizer o que você já deve saber: Eu não sou boa o suficiente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Patrícia Muniz - 2014/2016. Todos os direitos reservados. || Design by: Patrícia Muniz. Voltar ao topo ↟